Buscar
  • Giuliano Gallindo

Atendimento por Plano de Saúde


Atendimento por plano de saúde é de 30 minutos?


Muito antes de iniciar minha trajetória na "clinica" me deparava com estudantes de psicologia em sala de aula questionando sobre a duração do atendimento por plano de saúde.


"É verdade que o plano de saúde só paga por 30 minutos de sessão de terapia?"


Encontro esse mesmo questionamento em alguns pacientes da clinica, por plano de saúde, principalmente os advindos de tratamentos particulares. Eu diria que há duas respostas para essa situação. Porém, há da minha parte, algumas suposições para uma dessas respostas.


Primeira resposta: Nâo! O plano de saúde não paga por 30 minutos de sessão de psicoterapia. Na verdade, o plano de saúde NÃO PAGA POR TEMPO DE SESSÃO, ele paga pela SESSÃO DE TERAPIA.


Mas porque os profissionais/clínicas ao informar o atendimento por plano de saúde informam o tempo de 30 minutos? Essa é a segunda resposta possível a essa pergunta, junto com uma suposição da minha parte. O valor que planos de saúde pagam são normalmente menores que os valores cobrados pelos serviços particulares, com isso clínicas e profissionais compreendem que aquele valor cobre apenas 30 minutos de sessão, ou dependendo do plano, 40 minutos.


Mas isso é um equívoco grande por parte desses profissionais e clinicas, ou ao menos um equivoco na forma de explicar a situação para o cliente/paciente, já que o plano não pode determinar de quanto tempo será a duração da sessão.


E QUANTO TEMPO DURA UMA SESSÃO DE TERAPIA?


Para isso vou utilizar uma orientação do CRP/SP que diz:


"Não há na legislação do Sistema Conselhos de Psicologia uma normatização a respeito da duração da sessão de atendimento psicológico, devendo a/o profissional seguir sua abordagem teórica e técnica.

De acordo com o Código de Ética Profissional da/o Psicóloga/o, a/o psicóloga/o deve assegurar a qualidade dos serviços oferecidos independentemente da remuneração recebida. Portanto, o tempo de duração de uma sessão não pode ser estabelecido com base em questões que tragam prejuízo ao/à usuário/a quanto à qualidade do serviço prestado."


Portanto, a sessão de terapia deve durar o tempo necessário para trabalhar a demanda do dia, e sua duração depende da demanda, técnica do terapeuta, orientação teórica por trás do atendimento e outras questões envolvidas. Mas JAMAIS porque você fez um valor social/promocional ou o plano de saúde paga, na sua concepção, mais barato que o normal.


Antes de finalizar quero lançar a seguinte provocação, tanto para profissionais como para clientes. Imagine que foi passado que a sessão tem duração de 30 minutos, e naquele dia, o objetivo da sessão foi atingido em 10 minutos, o que você faz com os outros 20? OU, que ao atingir os 30 minutos de sessão, o paciente ainda precisa ser escutado, por 10, 15, 20 minutos a mais, como você procede?


Já dizia Jung, ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana.



Giuliano Gallindo - Psicólogo CRP-03/6843

13 visualizações0 comentário